CCS – que fim levou?

Facebooktwitterpinterestmail

Essa é pra quem está reclamando da carnificina que a Champs está fazendo com os clubes brasileiros. Lembram da CCS? Era uma marca nacional, que surgiu no cenário futebolísitico lá no começo da década de 90, fornecendo uniformes para times, hã, médios e pequenos do Brasil (acho que a maior glória da marca foi ter fornecido o uniforme do Vitória, vice-campeão brasileiro de 1993). Tinha designers extremamente criativos, que não se contentavam em copiar as tendências européias (como TODAS as outras marcas nacionais faziam) e faziam criações totalmente inovadoras – praticamente um movimento modernista de 1922. Vejam, por exemplo, o que aconteceu com a camisa do Volta Redonda, em 1992.

camisa do Volta Redonda - CCS - 1992

Olhando pras camisas da Champs, até que elas são bonitinhas, vá… 🙂

Facebooktwitterpinterestmail
PSST! Quer ganhar 10%OFF nas compras acima de R$300 na FutFanatics (exceto lançamentos)? Clique aqui, use o cupom FNT10FC e aproveite!

27 comentários sobre “CCS – que fim levou?”

  1. Lembro me da epoca emque todo time pobre tnha como fornecedor a CCS…de repente eles fizeram uma pacotão e resolver fornecer pr a todos eles…só sei que eu vi CCS na cmaisa e japensava “ih,esse clube nao deve andar mto bem…”. Claro q teve a grande e gloriosa exceção do viitoria..e foi mto legal akela epoca mesmo…
    Mas era engraçado q nem se via versoes piratas das referidas cmaisas pq a original já era tao barata e vagabunda,né?…

    Mas se atendo ao design, eles podiam fazer altas cagadas graficas, mas nao se rendiam a mediocridade como os da champs.Akela padronização dos uniformes do vitoria marcou uma epoca.Esse modelo do VRFC eu nem conhecia, e, bem…ironicamente profetico, ja q hj em dia esses mesmos losangos são o que dao um toque de elegancia aos uniformes da umbro,eheheh
    Isso sem contar no uso precoce do “bege-dourado”..
    =)

  2. Cheguei até o seu blog, pesquisando qual fim deu a CCS, cheguei até perguntar pra ti, no fim do ano passado.
    A CCS foi responsavel pelos uniformes mais bonitos e criativos da Chapecoense campeã estadual de 96

  3. Eu como morador de Volta Redonda, e sobrinho de um ex jogador do Voltaço, tenho essas e outras camisas da CCS do VOltaço,e digo q depois dessas saíram outras ainda mais belas….a mais clássica é uma q tinham desenhos q lembravam um eletrocardiograma na barriga, e amarelo com fundo preto!!
    Hoje o Voltaço tbm ta com a Champs, com uma camisa feia q dói, igual uma abelha…as da Vettor anteriores eram muito melhores… e a da Finta de 2003 entao foi a mais bonita!!

  4. Outras marcas “tubaínas” do futebol brasileiro: Proonze (já foi usada por Botafogo-RJ, Atlético-PR e Bahia), Kialami, Carioca (depois Cinta), Vettor, Spozer, Lambra, Canone, e a mais clássica delas, a Dell’erba, que já foi usada até pelo Santos e o Atlético Mineiro. Só o América-RJ usou, depois da Adidas a própria CCS, a Kialami, Shemsy, Finta, Trivella e a atual Summerville.

  5. Falem o que for, mas a CCS foi quem deu um pouco de profissionalismo a muitos times tradicionais, mas, pequenos.

    O Londrina foi um exemplo,a partir dos uniformes da CCS, pode abandonar as pesadas e feias camisas de malha, sendo assim, campeao paranaense em 92 – com o patrocinio da CCS, numa epoca de estruturacao e mudancas radicais no clube.

    Sobre outras marcas menores cito as paranaenses:
    Acorde – utilizada pelo Matsubara na erpoca de neto, Adap e Urai (time da segundona) – Campea – utilizada pelo coxa, atletico e parana clube, alem do Joinville de Santa Catarina no inicio dos anos 90 e a oceano esportes, utilizada pelo Rio Branco de Paranagua, Iraty e quase todos times amadores de curitiba e regiao metropolitana.

  6. Xará: claro que não podemos desconsiderar o papel da CCS em “catequizar” os times pequenos e transformar seus uniformes. As criações tinham um certo gosto duvidoso, mas lembro-me muito bem das camisas do Londrina dessa época (patrocinio do Banco Econômico, não era?). A camisa 1 era listrada; a cmisa 2 seguia este padrão, em azul claro: http://www.minhascamisas.com.br/wordpress/2007/03/21/camisa-do-juventus-sc/

    Em algum lugar do meu baú de desenhos de camisetas está um catálogo da CCS, que eu peguei na propria fábrica – sim, eu cheguei a ir pra lá, ficava no Pari, na rua Pinhalzinho – em que eles mencionavam algo sobre a política de fazer uniformes revolucionários ou algo do gênero. Certametne ficaram para a história dos times por eles patrocinados.

  7. Eu tive uma camisa da Portuguesa Santista da CCS e adorava. Tive também uma da Desportiva Ferroviária da também extinta Carioca que eu também gostava muito.
    As camisas da Champs, citada em alguns posts, eu não tenho coragem de comprar. Eu detesto também a Penalty e a Topper. Acho que, hoje em dia, estamos mal servidos de empresas nacionais que saibam desenvolver layouts legais de camisas.

  8. Anderson,
    a carioca não está extinta. Esses dias eu vi no centro do Rio jogos de camisas novas da marca a partir de 98 reais. Mas as camisas são feias…

  9. a ccs faliu a mais ou menos ums 7 anos, eles tinham uma fabrica proximo do metro carrão e abriram outra em ferraz de vascocelos (sp). ambas fecharam.
    um fornecedor de uniformes me disse que eles não guentaram a concorrencia con outrs marcas de mesmo porte na época.

  10. Ganhei uma camisa da CCS com o patrocínio de Aline Magazine com o número 17 na frente no canto superior direito, ela tem fundo preto com faixa caida vermelha sobre os ombros e com riscos vermelhos e brancos em formatos de letras ¨v¨ como se tivesse uma dentro da outra.Aguardo o retorno de vcs , pois tenho muita vontade de saber de qual o time ela pertencia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *