A história das camisas dos 12 maiores times do Brasil

O post não saiu antes por que eu ainda não estava com os dados do lançamento e do release, mas agora tá tudo aqui: segunda-feira, na Livraria Cultura, vai rolar o lançamento do livro “A história das camisas dos 12 maiores times do Brasil “, do Paulo Gini e do Rodolfo Rodriguez. Resultado de uma megapesquisa, o livro traz mais de 1.900 camisas dos 12 maiores times do Brasil – Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Fluminense, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos, São Paulo e Vasco, com depoimentos de quem já vestiu cada uma delas. Ainda não vi o livro direito, só uns pedaços, mas parece que o negócio é bom mesmo…item obrigatório pra qualquer estante que se preze (pra quem quiser comprar online, clique aqui)

convite-virtual-camisas-copy

Data: dia 3 de agosto (segunda-feira)
Onde: Livraria Cultura – Market Place Shopping Center
Av. Chucri Zaidan 902 – Brooklin Novo – São Paulo
Tel. (11) 3474 4033.

Mais informações no site da Livraria Cultura.
(de quebra, imagino que o Paulo vá levar algumas das suas jóias para exposição)

Nos vemos lá? Podemos aproveitar e colocar a conversa em dia…

Nova camisa do Dinamo de Kiev

(ah, o prazer de furar o FSC de vez em quando…)

O Dinamo de Kiev anunciou ontem seu uniforme 2 para 2009 – a branca não apareceu, queria ver o que substituiria a camisa com pinstripes, e a com a listra diagonal, que tanto sucesso fizeram nas últimas temporadas. Enfim, a camisa azul deste ano segue o mesmo template do Real Madrid e do Panathinaikos. E o pior é que ficou bom.

dk104

dk106

dk1071

O video, com a eletrizante conferência de imprensa em ucraniano, está aqui. No mais recomendo acompanhar os comentários da massa, hã, dinâmica, traduzidos do ucraniano diretamente para o português. É um exercício de abstração. Destaco o comentário de divor: “Adidas não quero ser espancado no logotipo enrolado:)”, ou mesmo o de jawa: “Porque, Camarada Capitão, sem ligaduras? 🙂 Desculpe, boate porca!”.

Nova camisa do Anderlecht

Como observado pelo rdish, o Anderlecht está de camisa nova – segundo a opinião da minha esposa, que me acompanhou na busca pela camisa roxa pelas ruas de Bruxelas, há alguns anos atrás, “está bem melhor” (deve ser trauma).

anderlecht

awhawshirt8_large

Essa camisa é um símbolo dos tempos de crise – o símbolo do Fortis Bank, que era quase indissociável da camisa do Anderlecht, dá lugar ao símbolo do BNP Paribas Fortis, que comprou a operação belga do banco do governo, que por sua vez comprou o braço local por 4,7 bilhões de euros.

Nova camisa do Peñarol para 2009

Saíram no Ovación Digital as camisas do Peñarol para 2009.

A primeira camisa parece ter ficado classuda, aparentemente usando um amarelo mais claro e menos intenso que o das últimas temporadas. As anteninhas não comprometeram o resultado final na camisa dourada. E a camisa 3… eu tinha uma dessas quando era feita pela Umbro, com botões no meio, como se fosse uma camisa social comum – e, tipo assim, era uma camisa meio, como direi, escalafobética. Com esse novo corte, acho que dá pra usar…

Aparentemente a receptividade foi boa, tirando o fato de que muita gente ficou brava com a presença do branco – que remete ao Nacional, e que somado ao preto e ao amarelo, totaliza 3 cores, o que remete ao Nacional também. Recomendo a leitura dos comentários, onde os torcedores dos dois times ficam esnobando a quantidade de Libertadores ganham por cada um…

penarol

Nome na camisa?

Essa camisa do CSA é pitoresca, reflexo da moda criada pelo Palmeiras no começo dos anos 90 – além de já contar com o patrocínio da VASP (por que a VASP patrocinaria o CSA? – pergunto-me eu) como na camisa do vice-campeonato da Conmebol, dessa vez feita pela Topper. Tà à venda no Mercado Livre por 54 lascas. Belo negócio.

csa_2

O problema está nas costas. Das duas uma: ou em algum momento de sua vida o CSA foi patrocinador por uma empresa chamada Camila, ou este é o nome da antiga proprietária da camisa.

csa_1

Fica a lição para quem queria personalizar uma camisa com seu nome, o nome da namorada ou algum apelido característico: que ela seja uma p*ta camisa e que você nunca mais queira vendê-la – senão você terá um pouco de dificuldade para isso.

(btw, por motivos que não vêm ao caso, eu seria recebido em casa com tiros se aparecesse com essa daí…)

Camisa do Deportes Concepción

No fim da década de 80, a adidas ainda dominava o mercado nacional, fornecendo pra Sâo Paulo, Flamengo, Cruzeiro, Atlético Paranaense, Vasco, Bahia, Vitória e mais outros tantos, mas os desenhos das camisas ainda não seguiam as tendências que apareciam aos poucos na Europa, provavelmente por receio dos clubes. Quando a moda chegou por aqui, em 1991, com a camisa do Bragantino, a adidas já estava fora do mercado, fornecendo apenas para o Flamengo. Assim, desenhos como o da camisa da Holanda de 1988 não chegaram por aqui, ao contrário de países como a Argentina ou o Chile, que adotaram esses desenhos sem medo. Essa aí, por exemplo, é a camisa do Deportes Concepción, do Chile. Pra mim, fantástica. Saiu no Camisetas Old School.

deportes-concepcion-1