Camisa de goleiro da Umbro, dos anos 90

O desenho moderno e impactante da camisa abaixo me fez lembrar de uma das minhas primeiras camisas de goleiro.

Quando eu era moleque, eu costumava ligar pra tudo quanto era loja de esporte da Capital (morava em Cotia, não era toda hora que dava pra ir pra SP) pra saber das novidades. Um dia, o vendedor de uma loja disse que tinha camisas da Umbro. Fiquei doido: lá pros fins dos anos 80, não era em qualquer lugar que se achavam coisas da Umbro à venda (ela tava começando a patrocinar Bahia, Inter e Botafogo). Perguntei como era a camisa, e o vendedor disse que era xadrez, azul. Achando que o xadrez era na filigrana da camisa (meeu irmão tinha uma camisa do Rangers assim), eu pedi pra ganhar a tal camisa no Natal, dei o endereço da loja pros meus pais e fiquei esperando. Quando chegou o dia 24, eu abri a caixa e vi que a camisa era INTEIRA xadrez, azul e branca, praticamente uma camisa de jóquei, bom…a cara que eu fiz deve ter sido impagável (o que não me impediu de usar a camisa por anos a fio – na camiseta de formando do 3o Colegial eu apareço com ela – até que ela se desintegrasse por inteiro, não sendo o monstruoso rasgo no suvaco um impedimento para que ela fosse usada algumas vezes.

Enfim, a queda dos designers da Umbro pelo xadrez não é um caso isolado…mas quanto a este desenho, fico imaginando se aconteceu um processo formal de aprovação, ou se rolou algo como na lenda (pois é, eu achei que a história era verdadeira) da produção do disco Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10. Foto do perfil do Ferrigoli no Facebook.

Camisa dourada do Botafogo para 2012

E quase que outra camisa 4 do Botafogo vai pro saco por causa de um resultado adverso (lembram da camisa cinza de 2010?)… Pra mim, seria uma pena se fosse: o dourado tá meio batido mas ficou bonito na camisa, e btw ele fez com que todos os patrocinadores ficaram todos da mesma cor, em preto: sem bordas amarelas, douradas, icones vermelhos etc, apenas com o brasão do Botafogo seguindo suas cores originais (o único lugar da camisa onde há branco, além do “Herbalife” no número). Em suma, o conjunto ficou ótimo. Fotos do perfil do Botafogo no Facebook, dica do Davi Souza e do Vitão.

Camisa 125aria do Celtic

(de volta ao batente, recuperando-me do que era pra ser uma véspera de viagem tranquila, mas que terminou no 98ºDP)

Nada de excepcional na camisa – salvo o fato de que ficaria excelente no Corinthians, que não usa uma gola neste estilo faz tempo. O que eu curti – e acho que os patrocinadores poderiam começar a considerar nos casos de camisas comemorativas – é a falta de gula de Nike e Tennent’s, que toparam exibir suas marcas quase como uma marca d’água. O que eu não curti: a camisa, quando usada com a gola fechada, deixa qualquer usuário com cara de coroinha. Fotos da Nike, dica do Ricardo Pisani.

Polémica en San Lorenzo por camiseta dorada de Lotto

A localização e o impacto das forças descontentes com a camisa de um time variam bastante: desde torcedores isolados, unidos (no episódio Vasco/Champs), jornalistas consagrados (lembro de quando o Armando Nogueira desancou o uniforme do Ituano em 92), organizadas inteiras (como as do Corinthians, que repudiaram todas as camisas 3 que fugiram do branco-e-preto) etc.

Pois bem: é a primeira vez que eu vejo a presidência e a diretoria de um clube falarem mal publicamente de uma camisa de seu clube. Notícia do Marca de Gol dá conta de que Matías Lammens (presidente do San Lorenzo) e Marcelo Tinelli (vice), recém-eleitos (claro), gongaram a camisa dourada (aprovada na gestão anterior, lógico) que a Lotto fez para o San Lorenzo, fazendo com que o time tivesse que se virar com as camisas brancas do time reserva no jogo contra o Colón, e declararam que o fornecedor e os patrocinadores do time não estão “”a la altura de la historia del club“”.

Respeito o c~lhão dos dirigentes do time (bem que alguns dirigentes brasileiros podiam ter esta postura em relação aos caprichos de seus patrocinadores em relação à exibição de suas marcas nas camisas) mas também não dá pra esculhambar: se eu fosse a La Nueva Seguros eu pararia de pagar imediatamente ao time…

(e também acho que a bronca com a Lotto é injusta. Esta camisa ficou mesmo feia, mas a camisa titular está bonita como há muito não estava, e as das últimas temporadas também não estavam más).

Camisa listrada (“a jogadeira”) do Coritiba para 2012

Como o Coritiba teve a sorte de ter seu desenho da camisa 2 igual ao de um template da Nike (sorte que o Bahia não teve), ficou com uma bela camisa que, de quebra, honra as tradições da camisa jogadeira. O box verde das costas é dispensável, mas não compromete o conjunto. Foto do Thiago Techy, dica do CORI.

Camisa 3 do Santa Cruz para 2012

Não se trata de definir culpados: a Penalty, a Cavalera, quem brifou, quem aprovou, as coincidências – vários leitores do Blog do Torcedor (post do THIAGO WAGNER), onde a notícia saiu, lembraram da semelhança com a camisa do São Paulo – todo mundo aqui sabe das dificuldades em torno de um lançamento de camisa. Fato é que, olhando esta camisa – o resultado final de todo esse processo – vejo uma camisa de camelô – não é possível que o padrão listra-grossa-vermelha-listra-fina-branca-listra-preta-grossa não renda um desenho mais inspirado. Dica do Davi Morais.

Novo patrocinador na camisa do São Paulo

Um ia ainda vou me arrepender de dizer isso, mas a camisa do São Paulo estava muito sem graça sem um patrocinador master [SPFC mode=”on”] e a grana tava fazendo um pouco de falta, não entra na minha cabeça usar o dinheiro do Lucas pra pagar contas do dia-a-dia [SPFC mode=”off”]. O logo da STI não é nenhum primor, mas também não compromete – fato é que não matava ninguém colocá-lo nas costas e passar o da Semp Toshiba para a frente. Fotos de Wagner Carmo/VIPCOMM e do saopaulofc.net, dica do lorenzo, @sergioguilherme e Mackos Paulo.